quarta-feira, 23 de junho de 2010

Um brasileiro de Hollanda




Olá meus amores, eu sei que estou hiper atrasada, mas hoje eu encontrei um tempo e não pude não passar aqui, sábado passado, dia 19, o meu (e do Brasil inteiro , rá), o nosso querido Chico, completou seus 66 aninhos, de puro samba e história, sem dúvidas .
Pelo pouco que conheço de suas músicas, de suas obras, peças, livros, aplaudo e admiro, não sei se já comentei sobre Chico aqui, mas está em boa hora, comecei ouvindo em casa, ainda pequena (tá, sou pequena, ignorem), e não parei mais, música boa, não tem volta, e que bom que não tem .
Além de encantar com seus olhos e seu charme, o brasileiro de Hollanda encanta com o que fez e continua fazendo, Francisco Buarque sempre bebeu das melhores fontes, e da junção de experiência, dom, talento, com as influências, não pôde sair coisa ruim, desde seu modo de pensar, textos, livros, peças, músicas e mais .
Chico para mim é uma referência musical, eu e metade dos brasileiros o conhecemos pelo seu samba, pelas suas letras mágicas e melodias empolgantes .
Enfim, fiz esses pequenos parágrafos ouvindo 'essa moça tá diferente', 'eu quero um samba', ' sonho de um carnaval' , e vários outros sambas felizes do mestre, sou uma mera fã com idade pra ser neta do sujeito, o que prova , mais uma vez , que música (boa) não morre, nem envelhece .
Só li dois romances dos quatro publicados por ele, Leite Derramado e Budapeste, os dois últimos, não asseguro os outros, mas esses, acredite, são impecáveis, as peças também estão aí, bem acessíveis como Ópera do Malandro, Calabar, entre outras.
Um parabéns gigante, e um beijo enorme.

Um comentário: