sexta-feira, 5 de março de 2010

limitações, e pensamos o quê sobre isso ?

Oi meus lindinhos e lindinhas!
Sei que andei por fora e ausente essa semana, mas estava bastante atolada com as provas e realmente preciso ir bem esse nao. Sorry gente :/
Prosseguindo ... Outro dia estava conversando com um amigo meu sobre o texto de Português sobre heróis e ele disse: "Fiz tudo errado! Devia ter escrito sobre minha irmã!" e eu, sem entender nada, respondi: "Por que sua irmã ?" e, para minha surpresa, ele me disse com a feição mais triste que vi em sua face: "Minha irmã é usuária de cadeira de rodas". Nesse momento eu estagnei e não conseguir formular uma resposta coerente para ele. Tive vontade de dizer "sinto muito", mas aumentaria muitos mais sua dor, lembrando que a irmã dele não tem 12, 20 nem 30 anos, nem sei ao certo a idade dela, mas pelo que já vi em fotos e pelo o que eu já ouvi falar, ela deve ter no máximo 6 ou 7 anos. Me contaram que ela sofreu um acidente sério e ficou assim, paraplégica. E aí eu fiquei pensando o que deve passar na cabeça dessa criança, vendo os amiguinhos brincarem e correrem; o que deve passar na cabeça da mãe, sabendo que a filha com certeza um dia vai sofrer algum tipo de preconceito ou exclusão durante a vida; e o que deve se passar na cabeça desse menino que vê a irmã, uma criança, presa numa cadeira de rodas com pouquíssima liberdade. Imagino que deve dar uma angústia nele, porque ele pode andar, correr e chutar e não tem forma de poder fazer mágica e a irmã poder fazer o mesmo.
É claro que uma hora ou outra vão ter que aceitar as limitações dela, ou nem aceitar, apenas conviver com isso. Mas se eu fico pra baixo e angustiada com essa situação, imagina os familiares que convivem com ela ?! Sem falar que nem todos são pessoas conscientes e pensam que que apenas por uma pessoa não andar não significa que ela não tem vida, não fala, não interage e essas pessoas estúpidas não vão ter escrúpulos na hora de discriminar e criticar essa criança.
Então, acabaram minhas forças pra falar sobre isso, porque a cada linha que escrevo, a frase desse menino fica ecoando na minha cabeça e sua feição cobre meus olhos. E eu quero a opinião de vocês, pra poder me ajudar a saber o que pensar sobre isso e a não me sentir sozinha no que penso. Se expressem e comentem!
Beijon e vou tentar não sumir mais, rs :)

Um comentário:

  1. realmente, é muito difícil uma situação dessa. Que bom que ele encara isso de uma maneira boa, porque imagina se ele tivesse vergonha da irmã e preferisse não falar sobre o assunto? Ele encara essa maneira como a irmã leva a vida uma vitória; como uma heroína! Isso sim é que é irmão *-*

    ResponderExcluir